Foto : Mateus Pereira/GOVBA

O secretário de saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas publicou hoje (21), nas suas redes sociais, uma mensagem de repúdio a atitude da farmacêutica Pfizer/BioNTech, que vendeu todas as vacinas para outros países, após o estado ter se preparado para recebê-las.

De acordo com o representante da pasta, a empresa fabricante do imunizante contra o coronavírus se reuniu com o governador do estado, Rui Costa, para vender a vacina. Ele diz que “a partir dali nos preparamos”, agora, em vão.

O secretário informa que o governo baiano apoiou, com a certeza de que iria receber as vacinas, ofereceu apoio ao centro de pesquisas entidade Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) e investiu na montagem de uma rede de ultracongeladores, pois os imunizantes da Pfizer precisam ser armazenados em um temperatura entre -70°C e -80°C.

Ele conclui que, ao recursar-se a vender a vacina para a Bahia, o laboratório foi ingrato, pois “usou a boa fé de 1.500 voluntários baianos no desenvolvimento da sua vacina da Covid-19”.