Caminhoneiros protestam na Rodovia Presidente Dutra, em Seropédica, Rio de Janeiro.

Os internautas estão interessados no assunto “greve dos caminhoneiros”. A expressão está em seu ponto mais alto dos últimos 12 meses no Google depois de crescer sucessivamente semana a semana desde 3 de janeiro, segundo a coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo.

De acordo com a publicação, nesta semana, o interesse pelo assunto é sete vezes maior do que no início de janeiro (610%). Estados onde as consultas por greve dos caminhoneiros são mais intensas: Minas Gerais, Bahia e São Paulo.

Outra palavra em alta é diesel. O interesse de busca pelo combustível está em seu nível mais alto desde junho de 2018 – mês posterior à greve da categoria que paralisou o país em maio de 2018.

As buscas neste mês cresceram 13% ante o registrado em novembro de 2020. A perguntas mais buscada sobre o tema nos últimos sete dias é: “Vai ter greve dos caminhoneiros?”. Líderes da categoria dizem que sim.