Oito pessoas morreram e 99 ficaram feridas em acidentes nas rodovias federais baianas durante o feriado prolongado do Ano Novo, entre os dias 29 de dezembro e 1º de janeiro, segundo balanço da Operação Rodovia, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que vai continuar até depois do Carnaval. No entanto, conforme a PRF, o número de mortos e feridos foi menor que em 2016, quando 17 pessoas morreram e outras 114 ficaram feridas durante o feriadão.

Ainda segundo o órgão, foram registrados 69 acidentes, o que representou uma redução de 10% em relação ao mesmo período do ano anterior. Deste total, 23 foram considerados graves, em que houve pelo menos um ferido grave ou uma pessoa morta.

Em relação ao número de ultrapassagens em locais proibidos, a PRF informou que houve um aumento de 47% no número de ocorrências, com 1.039 condutores foram autuados, e 2.246 veículos foram pegos transitando em excesso de velocidade, número também maior que o registrado em 2016.

Para o inspetor da PRF Carlos Santos, em entrevista ao Acorda Cidade, a fiscalização durante o feriado prolongado do Ano Novo teve um saldo bastante positivo. Segundo ele, o trabalho foi bem distribuído entre as equipes e havia equipamentos disponíveis para a operação.

Por outro lado, ele lamentou o acidente envolvendo um caminhão e dos veículos de passeio, que deixou quatro pessoas mortas e três feridas, na tarde de ontem (2), no KM 382 da BR-116, próximo à cidade de Santa Bárbara. Uma criança de 2 anos saiu ilesa da batida.

“Infelizmente houve esse acidente em Santa Bárbara, onde quatro pessoas morreram. Fora esses acontecimentos, tudo estava bem. Foram dias de muito movimento, mas sem engarrafamentos e o resultado foi positivo. A Polícia Rodoviária faz a parte dela, mas dependemos de quem está atrás no volante. E nós temos certeza que 95% dos acidentes são falha humana. Temos batidos nessa tecla”, ressaltou.