Getty Images
Da próxima vez que for limpar os ouvidos, pense duas vezes antes de enfiar um cotonete lá dentro. Um homem de 31 anos de idade, que mora na Inglaterra, fez exatamente isso e acabou com uma grave infecção no revestimento cerebral.
De acordo com a revista médica BMJ Case Reports (Relatos de Casos BMJ), a ponta de um cotonete ficou presa dentro do ouvido esquerdo do homem. Não se sabe por quanto tempo o objeto ficou alojado ali, pois o paciente relatou que vinha sentindo dores no ouvido e perda de audição há uns cinco anos.
Mas as coisas pioraram quando ele começou a sentir dor no ouvido mais frequentemente, seguida de otorreia, problemas de memória e dores no lado esquerdo da cabeça tão fortes que o faziam vomitar.
Dez dias depois, ele foi parar em um hospital de Coventry por ter sofrido uma convulsão e desmaiado.Uma tomografia computadorizada revelou dois abscessos – que são áreas inchadas e cheias de pus – nos ossos da base do crânio, perto do canal do ouvido esquerdo.
O diagnóstico? Otite externa necrotizante, uma infecção que se espalha do ouvido externo em direção ao tecido e osso próximos. “Necrotizante” é o termo que se refere à morte de células ou tecidos vivos.
Nesse caso, a infecção bacteriana começou no canal do ouvido, progrediu para o osso na base do crânio e depois subiu para as meninges – o revestimento cerebral. Durante a cirurgia do canal auditivo do paciente, os médicos encontraram a ponta de um cotonete cercada por cera e outros detritos.
O Dr. Alexander Charlton, principal autor do estudo do BMJ e otorrinolaringologista, que participou do tratamento do paciente em questão, supõe que ou a pressão exercida no cérebro por causa da infecção, ou as toxinas liberadas dessa infecção, acabaram causando a convulsão.

O tratamento durou cerca de dois meses com o uso de antibióticos intravenosos e orais.O homem não ficou com problemas neurológicos ou auditivos a longo prazo depois do tratamento, mas deixou o hospital com uma importante prescrição: nunca use cotonetes nos ouvidos.
O Dr. Desmond A. Nunez, professor associado e chefe da divisão de otorrinolaringologia do Departamento de Cirurgia da Universidade de British Columbia, concorda com essa recomendação. O médico diz que não é uma boa ideia enfiar qualquer coisa no ouvido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui