Em entrevista à revista People, o médico que cuidava de Michael Jackson, Conrad Murray, revelou que o pai do cantor o teria castrado quimicamente aos 12 anos, para manter sua voz aguda.

O médico já havia afirmado que Joe “foi um dos piores pais da história” e disse que “Michael experimentou a crueldade nas mãos de seu pai”. Joe Jackson morreu no dia 27 de junho, aos 89 anos.

Murray foi declarado culpado pelo homicídio culposo (quando não há intenção de matar) de Jackson. Ele cumpriu dois anos de prisão por administrar alta dose de propofol ao cantor, que morreu em 2009.