Flash do meteoro registrado no Satélite GOES-16 — Foto: Reprodução/Site Bramon

Moradores da Bahia relataram ter escutado um barulho no céu, no sábado (2), e pesquisadores dizem que a causa foi a passagem de um meteoro.

Segundo a Brazilian Meteor Observation Network (Bramon), que opera uma rede para monitoramento de meteoros, produzindo e fornecendo dados científico, após moradores de Brumado, Dom Basílio, Carinhanha e Livramento de Nossa Senhora relatarem nas redes sociais que escutaram um forte estrondo, por volta das 16h, eles foram buscar imagens que pudessem comprovar que o estrondo estivesse associado a um meteoro.

“Nos dados do satélite meteorológico GOES-16, foi verificada a detecção de um flash na região entre 15h50 e 16h. Essa detecção foi feita através instrumento GLM (Geostationary Lightning Mapper), que tem como finalidade o mapeamento das descargas elétricas ocorridas na atmosfera. Entretanto, ele também tem a capacidade de detectar a passagem de meteoros muito luminosos, como o que ocorreu no interior da Bahia no último sábado. E como na região onde esse flash foi detectado não havia nenhuma nuvem de tempestade capaz de gerar um relâmpago, podemos concluir que esse flash detectado pelo instrumento GLM do GOES-16 foi gerado pela passagem do meteoro que também gerou o estrondo sônico ouvido por vários moradores da região”, diz nota da Bramon.

Além disso, sabendo do local e do horário aproximado onde o caso ocorreu, a entidade fez também uma busca nas câmeras do Clima ao Vivo na região e, apesar do mal tempo em boa parte da região, o registro em vídeo da passagem do meteoro foi encontrado na câmera em Nova Redenção, a cerca de 150 km de distância.

“Por ser um bólido diurno, seu brilho é ofuscado pela luminosidade do céu durante o dia. Mas é possível perceber o meteoro passando rapidamente entre as nuvens, exatamente às 15h59 desse sábado”, afirma a nota.

A Bramon ainda destacou que está trabalhando na análise dos dados para determinação da trajetória e de maiores informações a respeito do objeto. Como o bólido pôde ser visto na luz do dia, os pesquisadores acreditam que tenha sido um meteoro de grandes proporções que não tenha se dissolvido completamente na atmosfera. Ou seja, há a possibilidade de parte do meteoro ter caído em terras baianas.

Moradores relatam barulho no céu na Bahia — Foto: Reprodução/Instagram
Moradores relatam barulho no céu na Bahia — Foto: Reprodução/Instagram

Nas redes sociais, muitas pessoas relataram ter escutado o barulho no céu.

“Que aí da Bahia ouviu um estrondo?”, perguntou uma usuária do Instagram. Nas respostas, muita gente disse também ter ouvido.

“Tmb, viu! Queria saber”, falou outro usuário no Instagram. “Aki”, disse outro.

Bramon conseguiu detectar imagem da passagem do meteoro, na região de Nova Redenção — Foto: Reprodução/Site Bramon
Bramon conseguiu detectar imagem da passagem do meteoro, na região de Nova Redenção — Foto: Reprodução/Site Bramon

Outros casos na Bahia

No mês de outubro, outras passagens de meteoros puderam ser vistas na Bahia. No dia 19, um meteoro luminoso pôde ser visto das cidades de Curaçá e Paulo Afonso, ambas no norte do estado. Quem estava em municípios de Sergipe, Paraíba, Ceará e Pernambuco também conseguiu observar.

“A gente chama de fireball, é um meteoro luminoso. É basicamente quando um fragmento de rocha espacial um pouco maior atinge a atmosfera da Terra”, afirmou Marcelo Zurita, presidente da Associação Paraibana de Astronomia (APA) e integrante da Rede Brasileira de Observação de Meteoros (Bramon).

No dia 26 de outubro, outro meteoro pôde ser visto de cidades da Bahia, entre elas, Ipirá, Itaberaba e Ituberá. Um morador de Ituberá, cidade do baixo sul baiano, relatou a passagem do meteoro, que segundo ele, foi notado por volta das 21h35 no local.

“Primeiro, sentimos um estrondo muito forte, seguido de um tremor. Estava na cozinha e os armários chacoalharam. Logo, todos estavam na rua se perguntando o que havia acontecido. Os grupos de WhatsApp lotaram de relatos de um clarão no céu, uma bola de fogo que o cortava e esse tremor forte em Ituberá e região. Cinco minutos depois já sabíamos que um objeto não identificado havia caído do céu entre o mar de Pratigi e Morro de São Paulo”, relatou o produtor cultural Roberlan Araújo na época.