Militares tentam determinar nesta terça-feira se um objeto localizado a 940 metros de profundidade no Atlântico Sul corresponde ao submarino ARA San Juan, que desapareceu há 20 dias durante uma travessia com 44 tripulantes a bordo, informou a Marinha da Argentina.

O lugar onde o objeto está coincide com o percurso que deveria ter sido feito pelo submarino, quanto a rumo e velocidade, quando em 15 de novembro desapareceu na travessia que começou no porto de Ushuaia e tinha chegada prevista para a Base Naval do Mar del Plata, a 430 quilômetros ao sul de Buenos Aires.

O navio ARA Ilhas Malvinas navegou até a região próxima deste objeto com o robô russo Panther Plus, que está preparado para submergir até 1km de profundidade e já inspeciona esse objeto “ou alteração de fundo” a 940 metros.

Segundo o capitão e porta-voz da Marinha, Enrique Balbi, esse “contato” foi detectado há poucos dias pelo navio chileno Cabo de Hornos, e embora a inspeção com o robô estivesse prevista para ontem, as más condições meteorológicas não tinham permitido a submersão.

Esse “contato” se soma a outros cinco que diversos navios detectaram com sensores nos últimos dias em diversos pontos da região de busca.

Destes, três já foram descartados por se tratarem de velhas embarcações naufragadas, e outros dois, que estão a cerca de 700 e 800 metros de profundidade, também serão inspecionados. No sábado, um navio com equipamento dos Estados Unidos chegará para ajudar nas buscas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui