Foto : Polícia Civil/Divulgação

Foram encontrados 262 quilos de explosivos embaixo da cama de um homem de 26 anos, em sua residência, no Jardim Aeroporto, em Campo Grande/MS. Ele foi preso junto com a sua cunhada, de 24 anos. A investigação iniciou-se há 10 dias, após uma denúncia anônima à polícia. Os dois suspeitos, flagrados ontem (16), devem ser encaminhados para uma audiência de custódia amanhã (17).

O delegado responsável pelas apurações do caso, Gustavo Ferraris, afirma que além dos explosivos, encontrados debaixo da cama que o suspeito dormia com a esposa, havia, na cozinha, um cordel detonador, que, uma vez acionado, ativaria todas as explosões. Ele informa que foram apreendidas 131 unidades de emulsão explosiva encartuchada (bananas de dinamite) e os rolos do cordel, identificados como de NP5 e NP10, considerados muito potentes.

O suposto possuidor dos materiais informou que os materiais pertenciam, na verdade, à sua cunhada. Ela foi encontrada na casa dela, no Zé Pereira, e interrogada pelos policiais. Ela afirmou, porém, que os explosivos não eram dela e sim do seu ex-marido. Foi descoberto, posteriormente, que o material passou por vários locais após serem roubados da Pedreira São Luiz, em Terrenos, há quase quatro anos atrás, dia 26 de dezembro de 2016.

A ação contou com o apoio da Delegacia Especializada de Repressão à Roubos de Bancos, Assaltos e Sequestros (Garras). Os dois suspeitos vão responder por posse ilegal de artefato explosivo, com pena de três a seis anos de prisão.